Festival Brasileiro da Cerveja 2018 em Blumenau

O Festival Brasileiro da Cerveja 2018 em Blumenau foi crescendo gradativamente. Nesta edição, foram mais de 800 rótulos à disposição dos visitantes, comercializados em 130 estandes; 10 palestras, além de um dia inteiro de Seminário Técnico com diversos profissionais de renome, recebendo centenas de pessoas. Um grande empenho em difundir conhecimento e levar às pessoas conteúdo de qualidade sobre o mundo cervejeiro!

Ao todo, 36 mil pessoas passaram por lá. Tão impressionante quanto foram os números do Concurso Brasileiro da Cerveja: Em sua sexta edição, foram 2.859 amostras, 43% a mais do que no ano anterior, e 475 cervejarias na disputa, 70% das fábricas do país.

 

Tirando algum imprevisto com os meios de pagamento no sábado, último dia de evento, a organização geral do evento foi muito boa. Os banheiros não ficaram superlotados, pontos de hidratação suficientes e bem localizados e muita cultura cervejeira e música boa espalhadas pelos galpões. Valeu a pena sair do RJ para passar esse fim de semana alcoólico em Blumenau!

 

Festival Brasileiro da Cerveja 2018:

 

Uma marca de Florianópolis roubou as atenções: a Cozalinda.

O cervejeiro Diego Rzatki comandou as experiências por lá, muitas delas com envelhecimento em madeiras e receitas ácidas. Foram quatro medalhas no Concurso Brasileiro da Cerveja, sendo duas de ouro.

Outra boa surpresa foi a Liffey, de Palhoça e que tem pontos de venda em Floripa.

Vale citar também que as revelações de 2017, Suricato e Lohn, voltaram neste ano com estrutura, diversidade de rótulos e grande popularidade.

 

Cervejaria Cathedral

É de Maringá a grande vencedora do Concurso Brasileiro da Cerveja. A Cathedral conquistou 15 medalhas, sete delas de ouro. Tudo isso numa fábrica de 105 m² comandada por um jovem cervejeiro, Paulo Nami Filho, o “Paulão”, de 24 anos.

Fundada em 2014, a cervejaria paranaense se transformou dois anos depois em um brewpub. Isto é, produção e consumo sob o mesmo teto. Quase todos os 12 mil litros que produz são servidos no local – poucos barris são distribuídos para bares. O resultado evidencia a flexibilidade deste modelo de negócio. A cervejaria paranaense inscreveu 57 amostras no concurso. Para provar as vencedoras do concurso, visite Maringá.

 

Ausências sentidas

 

A Cerveja considerada como a melhor cerveja do concurso foi a Dark Sour, da Dádiva. Mas não a encontramos no Festival Brasileiro da Cerveja 2018… Infelizmente, a cervejaria paulista não estava junto aos 130 expositores. Assim como ela, também não estavam a multicampeã Cathedral, Invicta e Dogma (SP), Hocus Pocus (RJ) e Way e Dum (PR).

Segundo as más línguas, algumas Cervejarias foram contrárias à participação de grandes marcas, como a Eisenbahn (da Heineken) e Colorado e Wals (Ambev), o que teria causado um mal estar acarretando na não participação de alguns… Vale lembrar que em 2016 houve protesto de donos de microcervejarias após ser cogitada a abertura de um pavilhão extra do Parque Vila Germânica que levaria o nome da Eisenbahn. No entanto, a secretaria de turismo de Blumenau entende que estes conflitos não influenciaram negativamente o evento.

– O grande número de inscrições demonstra respeito, importância e credibilidade que o Concurso Brasileiro de Cervejas conquistou perante o setor. O crescimento acima de 40% no número de cervejas e cervejarias é um sinal de que estamos atendendo com eficiência o mercado cervejeiro – afirmou Ricardo Stodieck, secretário de Turismo e Lazer de Blumenau.

 

A IPA é preferência nacional?

 

Estilo mais popular em qualquer festival cervejeiro por essas bandas, as India Pale Ale foram fartamente encontradas no Festival Brasileiro da Cerveja 2018. Mas uma olhada no ranking do aplicativo Untappd mostrava que talvez elas não sejam mais as queridinhas do público…

 

Saiba tudo sobre a IPA >>> CLIQUE AQUI !!!

 

Nos dois primeiros dias de evento, somente duas das 20 melhores ranqueadas eram IPA. A número 1 era a Double Perigosa Oak Aged, com 18,1%, da Bodebrown. Logo atrás, duas da Suricato: a gose Goiabinha e a imperial porter Café. Seria uma tendência?

Talvez, mas a sexta-feira e o sábado vieram para acabar com nossa dúvida. No resultado final, quatro das cinco primeiras foram IPA (considerando apenas os rótulos com mais de 20 check-ins).

 

Segue a lista das IPAs que foram destaque no Festival Brasileiro da Cerveja 2018:

 

1º, Green Cow IPA, da Seasons;

2º, Holy Cow #2, da Seasons;

3º, Vaca das Galáxias, da Seasons;

4º, Double Perigosa Oak Aged, da Bodebrown;

5º, Crowd 10 Triple IPA, da Perro Libre.

 

Procure, beba e nos diga o que achou… Prost!

* E vale lembrar: o próximo Festival Brasileiro de Cerveja já está marcado. Será entre 6 e 9 de março de 2019.


Fontes:

Festival da Cerveja

Cerveja e Malte

O Globo

O Globo

O que achou do post?


Avatar for Thiago Marques

Engenheiro de Produção, consultor de Projetos e Processos, músico do choro e do samba no grupo Bença Vó e a frente da ONG PORQUENAORIO. No mais, é apaixonado por cultura, principalmente em Cultura Cervejeira. É um agregador de boas pessoas; um boêmio por natureza.


Os Boêmios 2016. Degustação complexa do modo simples.

Pin It on Pinterest

Share This