English Pale Ale

Saudações boêmias, nesse tempo frio. Como tá frio!!! Não sei conviver com isso…

Para os que sofrem, como eu, deixo a dica que João Nogueira nos deixou: “Gripe cura com limão…”

 

Mas tirando a parte ruim, nos resta a boa. E coisa boa me lembra suco de cevada, pão líquido, breja… Cerveja.

Ontem, o boêmio Leozito nos ensinou a fazer um hambúrguer de lombo suíno. Mas o que beber com um suculento hambúrguer suíno? Cerveja. E hoje eu proponho uma Fuller’s ESB, no melhor estilo English Pale Ale.

 

SONY DSC

 

Falando um pouco sobre o estilo: English Pale Ale é um popular estilo inglês de cerveja de alta fermentação, na terra da rainha é mais conhecido como “Bitter” (amargo). É feito predominantemente com maltes claros, tem amargor médio e a agradável presença do malte tanto no sabor quanto no aroma.

Acredita-se que termo Pale Ale foi utilizado pela primeira vez por volta de 1703 para designar cervejas produzidas com os maltes claros, conhecidos por “pale”. Com a utilização do malte pale, obtemos uma cerveja mais clara que as populares da época (Brown Ale por exemplo).

O termo Pale Ale é abrangente e pode causar confusão. Alguns defendem que estilos como Amber Ale, English Bitter, American Pale Ale, Biérre de Garde, Blonde, Irish Red Ale, entre outros, podem ser classificados como Pale Ale.

A família English Bitter (ou English Pale Ale) é dividida em três diferentes tipos de cerveja: Standard/Ordinary Bitter, Special/Best/Premium Bitter; e o Extra Special/ Strong Bitter (English Pale Ale). Também vista como ESB (Extra Special Bitter).

 

pumpClip4791

 

*A verdade é que essa classificação de estilos de cerveja é muito confusa. Em cada fonte você encontra algo… e é um bando de gente querendo saber mais que o livro anterior. Guardemos os estilos macros e sejamos felizes percebendo as pequenas diferenças entre umas e outras.

A English Pale Ale é uma cerveja de corpo médio, sua cor varia entre o dourado e o cobre, carbonatação baixa (por isso tem pouca espuma). O destaque fica para o equilíbrio entre malte e lúpulo tanto no aroma quanto no sabor – eventualmente pode tender para o amargo do lúpulo. Além disso, o caramelo pode ser ligeiramente perceptível no aroma e ter mais força no sabor, mas isso não e mandatório.

Vale comentar que a beleza das Pale Ales inglesas seguraram “a revolução das Lagers”, ao menos no Reino Unido. A cervejas de baixa fermentação, também suaves, claras e refrescantes, que andavam varrendo o mundo todo, levaram um tempo extra para estabelecerem-se em solo inglês – o que aconteceu somente a partir da segunda metade do século XX. Além disso, conta-se o tardar na utilização dos novos equipamentos de refrigeração, necessários à produção das Lagers e, talvez, o principal: o orgulho nacional inglês, que tradicionalmente rechaçava produtos importados. Acho que eu sou inglês…

 

FullersGriffinLogo

 

A Fuller’s é a última cervejaria familiar tradicional de Londres, em Chisick, perto do rio Tâmisa, desde 1845. A produção de cerveja nesse lugar tem mais de 350 anos! E apesar da proeminência global, a Fuller’s retém o espírito de empresa pequena. Isso é popético!

A Fuller’s ESB é vencedora de diversos prêmios pelo mundo, (tricampeã do Champion Beer of Britain, bicampeã do World Champion Bitter e Campaign For Real Ale).

Seu médio amargor irá limpar a gordura no paladar, após algumas mordidas no hambúrguer suíno, além de trazer notas de caramelo e toques amadeirados. Mas antes disso, você irá se encantar com um aroma de caramelo e lúpulo e com sua cor âmbar. Equilíbrio é a maior das características… desce mais uma por favor!

 

Fonte:

Cerveja Monstro

Brejas

Livro: Cervejas Brejas & Birras

Livro: Coleção Folha O Mundo da Cerveja – Alemanha, República Tcheca e Escandinávia

Livro: O Livro da Cerveja

O que achou do post?

Inscreva-se e não perca nenhum post!

Coloque aqui o seu e-mail e seja um dos primeiro a receber nossas publicações e promoções.

Parabéns, agora falta mais uma etapa, confirme seu e-mail clicando no link que enviamos para você agora!



Avatar for Thiago Marques

Engenheiro de Produção, consultor de Projetos e Processos, músico do choro e do samba no grupo Bença Vó e a frente da ONG PORQUENAORIO. No mais, é apaixonado por cultura, principalmente em Cultura Cervejeira. É um agregador de boas pessoas; um boêmio por natureza.


Os Boêmios 2016. Degustação complexa do modo simples.

Pin It on Pinterest

Share This